Berílio (Be)

O berílio (Be) é um metal altamente reativo, mas menos reativos que os metais do grupo 1 (metais alcalinos). É divalente e forma compostos iônicos incolores. Os óxidos e hidróxidos são menos básicos que os do elementos do grupo 1: portanto seus oxo-sais (carbonato, sulfatos, nitratos ) são mais susceptíveis ao calor.

Estrutura eletrônica

O berílio possui dois elétrons s no nível eletrônico mais externo. Ignorando os níveis internos preenchidos, a sua estrutura eletrônica pode ser representada como 2s2.

Tamanho dos átomos e dos íons

Berílio
O berílio é grande, mas menor que os correspondentes elementos do Grupo 1, pois a carga adicional no núcleo faz com que esta atraia mais fortemente os elétrons, a retirada de dois elétrons aumenta ainda mais a carga nuclear efetiva. Logo, esse elemento possui densidade maior que os metais do Grupo 1.
O berílio possui cor branca prateada. Ele possui elétrons de valência que pode participar de ligações metálicas. Em conseqüência, o berílio é mais duro, suas energias de ligação são maiores e seus pontos de fusão e de ebulição são muito elevados.

Energia de ionização

A energia total requerida para obter íons divalentes gasosos do berílio (primeira energia de ionização + segunda energia de ionização) é mais de quatro vezes maior que a energia necessária para formar um íon M+ a partir dos correspondentes elementos do Grupo 1.

Eletronegatividade

O valor de eletronegatividade do berílio é baixo.

Comportamento anômalo do berílio

  1. Ele é extremamente pequeno, e as regras de Fajans estabelecem que íons pequenos de carga elevada tendem a formar compostos covalentes.
  2. Berílio possui uma eletronegatividade relativamente elevada. Assim, quando esse elemento reage com outros átomos, a diferença de eletronegatividade entre eles raramente é grande, o que também favorece a formação de compostos covalentes.
  3. O berílio situa-se no segundo período da tabela periódica, de modo que o nível eletrônico mais externo comporta no máximo oito elétrons. Portando, o berílio pode formar no máximo quatro ligações convencionais.

Solubilidade

A solubilidade da maioria dos sais diminui com o aumento do peso atômico, embora se observe a tendência inversa no caso dos fluoretos e hidróxidos. No caso do berílio, ele é moderadamente solúvel.

Propriedades Químicas

- Algumas reações

  • Be provavelmente reage com vapor.
    Be + 2H2O → Be(OH)2 + H2
  • O berílio reage com ácidos liberando hidrogênio
    Be + 2HCl → BeCl2 + H2
  • Be é anfótero
    Be + 2NaOH + 2H2O → Na2[Be(OH)4] + H2
  • O Be forma óxidos normais
    2Be + O2 → 2BeO
  • O Be forma óxidos normais
    2Be + O2 → 2BeO
  • O Be forma fosfetos a temperaturas elevadas
    3Be + N2 → Be3P2
  • O Be forma sulfetos, selenetos e teluretos
    Be + S → BeS
    Be + Se → BeSe
    Be + Te → TeBe
  • O Be forma fluoretos, cloretos, brometos e iodetos
    Be + F2 → BeF2
    Be + Cl2 → BeCl2
    Be + Br2 → BeBr2
    Be + I2 → BeI2
  • O Be forma amidetos a altas temperaturas
    2Be + 2NH3 → 2Be(NH2)2 + H2

Diferenças entre o berílio e os demais elementos do grupo 2.

Esmeralda
O Berílio apresenta propriedades diferentes daquelas dos demais elementos do grupo 2 e se assemelha diagonalmente com o alumínio, no grupo 13. Abaixo são listadas suas principais características:

  1. Berílio é muito pequeno e tem uma densidade de carga elevada, apresentando grande tendência a covalência, como previsto pelas regras de Farjans .Por isso, os pontos de fusão de seus compostos são mais baixos.Todos os haletos de Be são solúveis em solventes orgânicos e se hidrolisam em água, como os haletos de alumínio. Os demais haletos dos elementos do Grupo 2 são iônicos.
  2. O hidreto de berílio é deficiente em elétrons e polimérico, e formam ligações multicentradas, tal como o hidreto de alumínio.
  3. Os haletos de berílio também são deficientes em elétrons e polimérico, mas com átomos de halogênios em ponte.O BeCl2 geralmente forma cadeias, mas pode formar o dímero.
  4. O Be forma muitos complexos – o que não é comum no caso dos elementos do Grupo 1 e 2.
  5. O Be é anfótero, liberando H2 quando reage com NaOH formando berilatos. O Al forma aluminatos.
  6. O Be(OH)2 , como Al(OH)3 , é anfótero.
  7. O Be, como o Al, se torna “passivo” quando tratado com ácido nítrico.
  8. Os potenciais padrão de eletrodo do Be se assemelha mais ao do Al que aos do Ca, Dr e Ba.
  9. Os sais de Be se incluem entre os mais solúveis que se conhecem.
  10. O berílio forma carbeto incomum, Be2C, que, como o Al4C3, libera metano ao se hidrolisar.